Veterinária alerta para o risco da medicação humana em animais

Cada vez mais vem sendo necessário um controle rígido de fármacos comercializados para a área da veterinária. É que muitos proprietários, sem conhecimento nenhum, medicam seus animais com drogas específicas para humanos. As consequências podem ser desastrosas, levando inclusive à morte do animal. “Principalmente se a dosagem não for a correta”, alerta a médica veterinária Tábata Thomaz de Aquino Pereira.

De acordo com ela, a medicina veterinária foi criada justamente para tratar dos animais, ou seja, através de uma diferenciação de espécies. Cada espécie — ou até mesmo raças diferentes — necessita de um cuidado especial e específico. Muitos medicamentos podem ser utilizados por animais e humanos simultaneamente, enquanto outros são utilizados em posologias diferentes. “Não é proibido usar. O que se observar é a quantidade”, alerta a veterinária.

A médica já atendeu em seu consultório vários casos de intoxicação medicamentosa. “Os donos acabam repetindo comportamentos usados com eles mesmos, ou seja, a medicação sem recomendação médica. Os casos mais graves são os de uso de antibióticos e anti-inflamatórios”, conta a médica. No caso dos antibióticos, avalia, o perigo é o animal ter de tomar novamente o medicamento, mas por conta da medicação anterior incorreta, o remédio acaba não fazendo efeito. Já os anti-inflamatórios podem provocar reações gastrointestinais que podem matar o animal.

Apesar de os animais, principalmente os domesticados, como gatos e cachorros, terem se “humanizado”, eles continuam com o metabolismo e a fisiologia completamente diferentes e, portanto, devem usar remédios específicos. Não somente os remédios, mas também a dosagem. “Muitas vezes, o remédio deve ser tomado por um determinado período e o dono interrompe antes de terminar o tratamento porque ele ficou bom. Quando o animal recai, ficamos sem armas para prosseguir o tratamento”, lamenta.

Assim como nos humanos, a veterinária orienta os donos a não medicarem os animais por conta própria, além de observarem a dosagem recomendada. “Consultem sempre um médico. É ele quem vai indicar o uso e quantidades certas para que seu animal fique bom e saudável”, finaliza.

Fonte: http://www.jornalacidade.com.br/editorias/caderno-c/2012/04/18/veterinaria-alerta-para-o-risco-da-medicacao-humana-em-animais.html

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

*

HTML tags are not allowed.