Skip links

Educação

O NUH/UFMG entende o espaço escolar não somente como um ambiente estratégico na promoção da cidadania e dos direitos humanos, mas também como um local de produção e reprodução de desigualdades sociais, especialmente no que toca a questões de gênero e sexualidade. Nesse sentido, desde 2009, vem sendo executado o Projeto Educação sem Homofobia.

O que é o Educação sem Homofobia?

O Projeto Educação sem Homofobia é fruto da parceira entre o Núcleo de Direitos Humanos e Cidadania LGBT da Universidade Federal de Minas Gerais (Nuh/UFMG), prefeituras municipais e grupos do movimento social LGBT do Estado de Minas Gerais. Contando com financiamento da Secretaria de Educação Continuada, Alfabetização, Diversidade e Inclusão (Secadi) e da Secretaria de Educação Superior (Sesu), ambas vinculadas ao Ministério da Educação (MEC), este projeto insere-se dentro das diretrizes do Plano Nacional de Promoção da CIdadania LGBT, especialmente no âmbito da Formação de Profissionais da Educação para a Promoção da Cultura de Reconhecimento da Diversidade Sexual e da Igualdade de Gênero.

Nossa proposta procura conjugar formação teórica, experiências de integrantes dos movimentos sociais LGBT(s) à realidade escolar trazida pelos(as) participantes do curso.

No projeto, a sexualidade é vista como uma construção histórica e socialmente demarcada, com múltiplas possibilidades de manifestação, porém uma multiplicidade que é invisibilizada inviabilizada pela naturalização da heterossexualidade como norma social. A institucionalização dessa norma articularia as assimetrias entre homens e mulheres, lastreando o sexismo, o machismo e a homofobia em nosso cotidiano.

A escola, pensada como um espaço de formação política, deve estar preparada para enfrentar situações de aviltamento da condição humana no que tange às possibilidades oferecidas em se ser homem e mulher, pois são as dinâmicas sexistas e seus estereótipos que dificultam a permanência de alunos e alunas nas escolas, que afetam as expectativas quanto ao sucesso e ao rendimento escolar e que incidem no padrão das relações sociais entre estudantes e destes com os profissionais da educação.

A partir do enfrentamento ao sexismo e homofobia, com foco na promoção e reconhecimento da diversidade sexual e de gênero, o projeto visa promover a discussão teórica, construir instrumentos metodológicos e fomentar habilidades junto aos profissionais da educação para o desenvolvimento de um ambiente pedagógico mais democrático e plural.

Para mais informações, acesse o site do projeto:  www.fafich.ufmg.br/educacaosemhomofobia