Histórico

O Programa de Pós-Graduação em Sociologia da FAFICH/UFMG (PPGS/FAFICH/UFMG) resultou da integração dos Cursos de Pós-graduação anteriormente em funcionamento na Faculdade, nas áreas disciplinares de Sociologia (Mestrado) e Sociologia e Política (Doutorado). A integração se deu entre o Curso de Mestrado em Sociologia e a Área de Concentração em Sociologia do Curso de Doutorado em Sociologia e Política.

Os dois Cursos já existentes a partir dos quais se fez a referida integração para formação do Programa de Pós-Graduação em Sociologia encontravam-se plenamente consolidados. O Mestrado em Sociologia foi criado em 1981, no âmbito do Departamento de Sociologia da FAFICH-UFMG.

Já o Doutorado em Sociologia e Política, criado em 1994 a partir da união de esforços e recursos dos Departamentos de Ciência Política e de Sociologia e Antropologia, vinha oferecendo formação teórico-metodológica que possibilitava aos estudantes o envolvimento com os problemas e debates científicos centrais das Ciências Sociais. A ideia de integração vertical entre os Cursos de Mestrado e Doutorado passou a ser desenvolvida desde 1998. Os primeiros passos nesta direção foram dados através da integração das grades curriculares dos Cursos de Mestrado e Doutorado possibilitando a oferta conjunta de disciplinas optativas, e da integração de suas linhas de pesquisa, o que permitiu o estreitamento da cooperação entre estudantes e professores dos dois níveis, no que se referia às atividades de investigação científica.

O passo seguinte foi dado em 1999, quando foi criado, sob a coordenação do Doutorado e do CPQS (Centro de Pesquisas Quantitativas em Ciências Sociais), um Curso de Metodologia Quantitativa (conhecido pela sigla MQ), nos moldes daquele oferecido pelo Institute for Social Research (ISR), da Universidade de Michigan. Esse curso, realizado entre junho e agosto de cada ano era e é aberto para a comunidade acadêmica de todo o país (bem como de países outros da América Latina) e tem colaborado para o aprimoramento da formação em metodologia de nossos professores e estudantes.

A experiência do Curso de Doutorado conjunto em Sociologia e Política embora positiva e necessária no momento de sua constituição chegou a um ponto de certo esgotamento. A iniciativa que em princípio permitiu a união de esforços e a viabilização de um programa de formação em nível de Doutorado nas duas áreas disciplinares se tornou mais um obstáculo do que um impulsionador do crescimento das duas áreas, tanto no âmbito da UFMG, quanto das Ciências Sociais no país. Assim sendo, após dez anos de cooperação, os dois parceiros (Departamento de Sociologia e Departamento de Ciência Política) acordaram em evoluir no sentido de efetivar a separação das áreas e buscar a integração vertical com os cursos já existentes de Mestrado em Sociologia e em Ciência Política. Nesse momento constituiu-se os dois cursos de doutorado independentes: Doutorado em Sociologia e Doutorado em Ciência Política. É primaz destacar que a referida separação não se deu por completa incompatibilidade entre as áreas, mas sim por motivação de caráter institucional. O caminho seguido na UFMG também foi traçado por outras IES do país, o que tem levado a uma constituição, em nível nacional, de programas de pós-graduação distintos para as três áreas das Ciências Sociais (Sociologia, Antropologia e Ciência Política).

O PPGS/UFMG se consolidou, portanto, como centro de formação profissional e acadêmica de alto nível, o que levou, inclusive, à sua promoção na avaliação por parte da CAPES para o nível 5. Essa consolidação se mostrou coerente com o passado e a tradição já existentes no PPGS/UFMG, a saber:

a) a formação e a produção acadêmica com base em métodos quantitativos está definitivamente estabelecida, assim como a consistência empírica dos trabalhos de pesquisa, tanto quantitativos quanto qualitativos;

b) embora não conte com um Mestrado Profissionalizante, o PPGS/UFMG tem uma longa tradição na realização de pesquisas aplicadas que buscam subsidiar políticas públicas e tal produção se consolidou, recentemente (a existência de tal tipo de produção não se dá em detrimento da produção científica “pura”, muito pelo contrário, o que pode ser observado pelo extraordinário crescimento das publicações em periódicos qualificados);

c) apesar de ser um programa puramente acadêmico, o PPGS/UFMG sempre formou profissionais altamente qualificados em termos teóricos, técnicos e metodológicos para o setor empresarial (particularmente empresas de consultoria e pesquisa) e, principalmente, para o setor público (as áreas de planejamento e desenvolvimento social de prefeituras da Região Metropolitana de Belo Horizonte, do Governo do Estado de Minas Gerais e de alguns Ministérios do Governo Federal contam com um significativo número de profissionais formados no PPGS/UFMG ou no Curso de Ciências Sociais da UFMG a partir de programas de treinamento especial desenvolvidos junto à pós-graduação em Sociologia).