Home > Noticias > Projetos Sociais no coração da Fafich

Imprimir Voltar

Projetos Sociais no coração da Fafich

O Centro de Capacitação e Pesquisa em Projetos Sociais (CECAPS) é um grupo criado em 2005 com o objetivo de desenvolver de forma interdisciplinar, através de pesquisas, e repassar, através de cursos, novas tecnologias que possibilitem a elaboração, avaliação e gestão de projetos sociais. Fundado e coordenado pela Dra. Danielle Cireno Fernandes, professora do Departamento de Sociologia da UFMG, o Centro tem como missão capacitar  e fomentar o conhecimento acerca de programas sociais.

A professora Danielle conta que o CECAPS foi criado a partir de grande demanda surgida nas turmas do Curso de Extensão em Avaliação Social, em 2003. Para ocupar uma lacuna existente na área, ela resolveu desenvolver a especialização em Elaboração, Gestão e Avaliação em Projetos Sociais em Áreas Urbanas no ano seguinte. 

Quando a especialização foi aprovada, com o apoio de vários professores, veio a ideia de montar o Centro para aportar cursos menores e grupos de pesquisa, já que para a coordenadora apenas a especialização não seria suficiente: “nós sempre fizemos muita questão de nunca separar a extensão da pesquisa acadêmica, há um entrelaçamento muito forte, principalmente quando você chama pra dentro do objeto de estudo a intervenção social e a avaliação da intervenção”.

A equipe conta atualmente com um corpo docente composto por 13 professores e pesquisadores de múltiplas áreas como administração, economia, arquitetura, direito, entre outras. Essa composição multidisciplinar faz com que o CECAPS seja referência na geração e transmissão de conhecimento na área de projetos sociais, promovendo a certificação e atualização de alunos e pesquisadores em conhecimentos relacionados à avaliação e elaboração de ações sociais.

Suas turmas vêm recebendo alunos de várias regiões do Brasil e de países da América Latina e da África, que têm se deslocado até Belo Horizonte para participarem das diversas atividades. Buscando proporcionar maior comodidade e acessibilidade, o grupo está evoluindo gradativamente a metodologia de seus cursos para o formato de Ensino à Distância (EAD).

Diversos cursos de extensão já são produzidos inteiramente a partir da estrutura do ensino à distância e as turmas de especialização passaram a ser semipresenciais. Para isso o grupo tem como base a plataforma de Educação a Distância Moodle, da Universidade Federal de Minas Gerais, onde disponibiliza: videoaulas, chats de discussões sobre o material acadêmico, espaço para construções de pequenos trabalhos, dentre outras metodologias normalmente utilizadas em EAD.

Por Ludmilla Oliveira Cabral

Cursos com inscrições abertas:

Curso de Extensão em Medidas Protetivas e Enfrentamento do Trabalho Infantil até o dia 08 de agosto (presencial):

O curso tem como objetivo qualificar profissionais da rede socioassistencial para o enfrentamento do trabalho infantil, a partir da análise e compreensão da legislação protetiva nacional e internacional sobre o tema, compreendendo as idades para o trabalho, piores formas de trabalho infantil, aprendizagem, sistema de garantia de direitos da criança e do adolescente. Discutir propostas de ações para o enfrentamento do trabalho infantil, a partir da atuação integrada, em rede, visando ao aperfeiçoamento e maior efetividade na proteção integral da criança e do adolescente no que se refere ao Trabalho Infantil.

Especialização em Elaboração, Gestão e Avaliação de Projetos Sociais em Áreas Urbanas até o dia 16 de julho (semipresencial):

Formar profissionais qualificados para a formulação, implementação e análise de programas sociais e desenvolver metodologias de acompanhamento e avaliação. A intenção é de propiciar uma formação sólida em elaboração, gestão e avaliação de projetos sociais no intuito de preencher uma lacuna hoje existente na formação dos cientistas sociais brasileiros, bem como de outros profissionais que atuam com projetos sociais.

Curso de Extensão em Empreendedorismo Cultural e Propriedade Intelectual  até 06 de setembro (presencial):

O objetivo central é qualificar profissionais, que atuam ou pretendem atuar no setor cultural, quanto a aspectos jurídicos do empreendedorismo. Para isso, visa discutir diferentes propostas de abertura e manutenção de pessoas jurídicas, suas respectivas exigências e tributações, bem como discutir definições de Propriedade Intelectual, contextualizando a relação desses temas com o desenvolvimento, em expansão, do setor da Economia Criativa.

É importante ressaltar que todas as turmas reservam 10% das vagas para bolsas, visando a comunidade carente e servidores da UFMG.

 

Noticias

Últimas Notícias

Ver todos >