Capa | Atual | Arquivos | Sobre | Acesso | Avisar | Contato | Buscar  
 Revista Psicologia Política > Vol. 8, N° 16 (2008) open journal systems 


O Banco Mundial e o Investimento na Juventude Brasileira

Regina Magalhães de Souza
Nicolau Tadeu Arcaro


Resumo
Este artigo analisa três documentos referentes à juventude produzidos nos anos 2000 pelo Banco Mundial, com o propósito de identificar a posição atribuída ao jovem indivíduo objeto de políticas públicas. Além do investimento no capital humano juvenil, os documentos prescrevem o investimento do jovem em si mesmo, atribuindo pelo menos parte do êxito das políticas e medidas à atividade do jovem indivíduo. A atividade individual também pode ser detectada no deslizamento da noção de “situação de risco” para a noção de “comportamento de risco” e na noção de “participação” prescrita à juventude. Tanto a noção de comportamento quanto a de participação baseiam-se na atividade, mas na atividade heterônoma, desprovida de reflexão, crítica e discernimento. Sob a aparência de uma maior responsabilização do jovem indivíduo pelos destinos de sua vida, abre-se a possibilidade de controle do comportamento. A psicologia nomeada como “ecologia do desenvolvimento humano” é usada como sustentação desse discurso de poder.


Texto completo: PDF





Research
Support Tool
  For this
avaliação pelos pares artigo
  Context
  Action





Capa | Atual | Arquivos | Sobre | Acesso | Avisar | Contato | Buscar

Revista Psicologia Política. ISSN: 1519-549X. ISSN eletrônico: 2175-1390