Dúvidas frequentes

 

Onde posso consultar a PERIODIZAÇÃO das DISCIPLINAS?

Você pode consultá-las na matriz curricular de cada curso:

Matriz Curricular de Antropologia

Matriz Curricular de Arqueologia

Quais sãos PERCURSOS possíveis no curso de Antropologia?

Todas as pessoas entram no PERCURSO 1 (formado por Núcleo Específico + Núcleo Geral), mas podem solicitar mudança para outro percurso a depender de como pretendam construir suas formações.

O curso pode, assim, ser integralizado a partir de quatro diferentes percursos, sendo eles:

Lembre-se que em cada PERCURSO pode haver uma carga horária específica para os subgrupos de optativas, conforme descrito na tabela

Quais sãos PERCURSOS possíveis no curso de Arqueologia?

Todas as pessoas entram no PERCURSO PADRÃO (formado por Núcleo Específico + Núcleo Geral), mas podem solicitar mudança para outro percurso a depender de como pretenda construir sua formação

O curso apresenta a possibilidade de ser integralizado a partir de quatro diferentes percursos, sendo eles:

Lembre-se que em cada PERCURSO pode haver uma carga horária específica para os subgrupos de optativas, conforme descrito na tabela

Como solicitar mudança de PERCURSO:

Você deve enviar o Formulário de mudança de percurso  preenchido e assinado, por e-mail, à secretaria do Colegiado (colegiadoantropologiaufmg@gmail.com).

No campo PERCURSO CURRICULAR REQUERIDO, você deve preencher um percursos previstos para seu curso

Observe o prazo previsto no  Calendário Acadêmico. Para mais informações sobre a Mudança de Percurso, acesse as Normas Acadêmicas.

O que é “NÚCLEO ESPECÍFICO” na estrutura curricular do curso?

o Núcleo Específico é constituído pelos saberes característicos do curso, por meio de atividades acadêmicas curriculares de natureza obrigatória e optativa. Contempla a aquisição dos conhecimentos, habilidades e atitudes necessários para o desenvolvimento de competências esperadas na área de atuação da pessoa egressa. O núcleo específico contempla, portanto, todas as disciplinas obrigatórias e optativas.

O que são as disciplinas “OPTATIVAS ESPECÍFICAS” (G2)?

No Bacharelado de Antropologia, refere-se a um conjunto de disciplinas optativas de 60 horas-aula cada, focadas no estudo introdutório aos diferentes campos de formação e atuação da Antropologia.
Estudante da Antropologia devem cursar um mínimo de 180 horas-aula em atividades curriculaes deste subgrupo e um máximo de 540 horas-aula.
Tais disciplinas não tem grade fixa de horário nos semestres, mas serão ofertadas periódica e alternadamente, duas ou três a cada semestre. São elas: Estudos de Parentesco; Estudos de Campesinato, Etnicidade e Território; Etnologia Indígena; Estudos de Gênero; Estudos sobre Desenvolvimento, Estado e Poder; Estudos da Ciência e da Técnica; Antropologia das Artes e das Visualidades; Antropologia da Religião e da Magia; Raça e Etnicidade

No Bacharelado de Arqueologia, são atividades de caráter prático, voltadas para a formação discente na análise de materiais arqueológicos.
Em cada momento de oferta, um recorte de materiais arqueológicos e/ou contextos será definido como tema. Desse modo, com a regularidade de oferta, a(o) discente poderá ter acesso à formação técnica de análise de materiais arqueológicos de naturezas diversas (cerâmicos, líticos, faunísticos, osteológicos, florísticos, vítreos, metálicos ou outros), conforme seus interesses prioritários.
Estudantes da Arqueologia (no percurso padrão) devem cursar um mínimo de 120 horas-aula em atividades acadêmicas curriculares deste grupo e um máximo de 300 horas-aula Mínimo 2 disciplinas.

O que é NÚCLEO GERAL (ou formação livre) na estrutura curricular do curso?

O núcleo geral é composto por atividades acadêmicas curriculares que abordem temas de amplo interesse, orientadas para a formação intelectual, crítica e cidadã, em um sentido amplo. São atividades, em geral, de outros cursos com vagas abertas para todos os cursos da universidade. Atividades ofertadas para formações transversais, quando cursadas de modo avulso, podem ser usadas para compor o Núcleo Geral. Antigamente, o Núcleo Geral era denominado como Formação Livre. São exigidas 60 horas de Núcleo Geral para todos o percursos.

O que é NÚCLEO COMPLEMENTAR na estrutura curricular do curso?

O núcleo complementar permite ao estudante adquirir conhecimentos, habilidades e atitudes em campos do conhecimento diferentes daqueles que são característicos do seu curso, podendo ser realizada por meio da Formação Complementar Aberta ou Formação Transversal (confira os itens a este repseito). Caso você deseje incluir o núcleo complementar em seu percurso, é necessário solicitar a mudança de percurso ao colegiado para que seja devidamente registrada no SIGA (veja o item sobre mudança de percurso).

O que é  “FORMAÇÃO COMPLEMENTAR ABERTA”?

O propósito da FCA é que o/a estudante obtenha ao final dela conhecimentos que irão complementar seu estudo em Antropologia ou Arqueologia. Nos cursos de Antropologia e de Arqueologia, caso decida fazer a FCA o/a discente precisará fazer 360 horas de disciplinas do outro curso pré-aprovadas pelo colegiado.

É importante salientar que a realização da Formação Complementar Aberta (FCA) baseia-se numa proposta organizada pelo discente que, para ser concretizada, necessita de prévia autorização do Colegiado de Curso.

Como faço para integralizar a FORMAÇÃO COMPLEMENTAR ABERTA como NÚCLEO COMPLEMENTAR?

O que é “FORMAÇÃO TRANSVERSAL”?

As Formações Transversais são conjuntos de atividades acadêmicas curriculares, organizadas segundo estruturas curriculares, que visam abordar temáticas de interesse geral, incentivando a formação de espírito crítico e de visão aprofundada sobre esses temas.

Seguem algumas formações transversais da UFMG:

Para informações sobre matrícula em FORMAÇÃO TRANSVERSAL e sobre a oferta do semestre, veja  aqui

Outras informações gerais sobre FORMAÇÃO TRANSVERSAL podem ser acessadas  aqui e aqui

Como faço para integralizar a FORMAÇÃO TRANSVERSAL como NÚCLEO COMPLEMENTAR?

Primeiramente, você deve solicitar a mudança para o percurso com núcleo complementar. Você deve enviar o Formulário de mudança de percurso  preenchido e assinado, por e-mail, à secretaria do Colegiado (colegiadoantropologiaufmg@gmail.com). Veja a orientação sobre mudança de PERCURSO para orientações mais detalhadas.
No período para reformulação dos planos de estudos, você deverá incluir no plano de estudos as atividades da formação transversal como formação livre (núcleo geral) e se matricular na terceira fase da matrícula.
Quando integralizar a carga horária de formação transversal deverá solicitar ao Colegiado o enquadramento das atividades de formação livre como núcleo complementar, preenchendo e enviando para o email do colegiado o seguinte formulário Formulário Enquadramento Formação Transveral

 

Como faço para cursar disciplinas da PÓS-GRADUAÇÃO?

Você deve preencher o formulário disponível aqui e enviá-lo ao e-mail do colegiado de graduação solicitando a autorização da coordenação. Uma vez deferido seu pedido, entre em contato com o colegiado de pós no qual deseja cursar a disciplina com o formulário assinado para realizar a matrícula na data indicada no calendário acadêmico. Tenha atenção para não perder o prazo. Lembre-se que a matrícula é feita pela secretaria da pós-graduação na qual a disciplina está sendo ofertada, mas é necessário que seu pedido esteja acompanhado pelo formulário assinado pela coordenação de seu curso de origem.

Uma vez cursada a disciplina, caso você esteja no percurso com Núcleo Avançado, você pode pedir a integralização dela como Núcleo Avançado por meio da dispensa, por aproveitamento de estudos, das disciplinas de “Tópicos Avançados”, presentes no rol de optativas do curso. O formulário consta aqui

Caso o Colegiado aprove a solicitação, as atividades cursadas na Pós-Graduação deixarão de ser contabilizadas no Núcleo Geral e passarão a ser contabilizadas no Núcleo Avançado.

Quais são as ATIVIDADES COMPLEMENTARES?

– As atividades complementares são as seguintes:

I. Atividade Acadêmica à Distância. Curso ou evento realizado à distância, com tema relacionado à formação em Antropologia e/ou Arqueologia, ofertada por Instituição de Ensino Superior (IES) reconhecida (carga horária mínima 60h) – 04 créditos

II. Iniciação à Extensão. Participação em Projetos de Iniciação à Extensão (mínimo 6 meses) – 04 créditos

III. Iniciação à Docência. Participação em Programas de Iniciação à Docência. (mínimo 6 meses) – 04 créditos

IV. Iniciação à Pesquisa. Participação em Projetos de Iniciação à Pesquisa (mínimo 6 meses) – 04 créditos

V. Participação em eventos locais ou regionais. Participação em eventos locais ou regionais, com apresentação de comunicação oral ou pôster– 01 crédito

VI. Participação em eventos nacionais ou internacionais. Participação em eventos nacionais ou internacionais, com apresentação de comunicação oral ou pôster– 02 créditos

VII. Organização de eventos locais ou regionais. Participação na organização de eventos locais ou regionais voltados à comunidade externa – 01 crédito

VIII. Organização de eventos nacionais ou internacionais. Participação na organização de eventos nacionais ou internacionais voltados à comunidade externa – 02 créditos Regulamento do Curso de Graduação em Antropologia

IX. Publicação de resenha. Publicação de resenha em periódico científico, com tema relacionado à formação em Antropologia e/ou Arqueologia – 02 créditos

X. Publicação em anais. Publicação de texto completo em anais de eventos científicos, com tema relacionado à formação em Antropologia e/ou Arqueologia – 03 créditos

XI. Publicação de artigo. Publicação de artigo em periódico ou livro científico, com tema relacionado à formação em Antropologia e/ou Arqueologia – 04 créditos

XII. Seminário em Antropologia e/ou Arqueologia. Realização de seminário sobre temas clássicos ou contemporâneos da Arqueologia ou da Antropologia, sob supervisão de docente do Curso, com apresentação prévia ao Colegiado de Programa de Atividades, contendo justificativa, temática, bibliografia, cronograma, carga horária, critério de avaliação, plano de apresentação pública de resultados, com anuência de docente supervisor(a) (mínimo 60 horas)– 04 créditos

XIII. Estudo dirigido. Estudo dirigido ou grupo de estudo, com apresentação prévia ao Colegiado de um Programa de Atividades, contendo justificativa, temática, bibliografia, cronograma, carga horária, critério de avaliação, e anuência de docente do curso (mínimo 60 horas) – 01 crédito

XIV. Corpo Editorial. Organização/participação em corpo editorial de periódico científico (mínimo 12 meses) – 02 créditos

XV. Órgão colegiado. Participação em órgãos colegiados da universidade. (mínimo 02 semestres) – 02 créditos

XVI. Protagonismo Social. Atividades de extensão em organizações da sociedade civil, juridicamente constituída e voltada para a atuação em áreas afins à Antropologia e/ou Arqueologia (direitos coletivos e difusos, patrimônio histórico e cultural, justiça ambiental, e outras). (mínimo 12 meses) – 02 créditos

Como faço para integralizar as ATIVIDADES COMPLEMENTARES?
– Todas as regras para integralização podem ser consultadas nos regulamentos dos cursos disponíveis  aqui
– Uma vez cumpridos os requisitos para integralização das atividades complementares você deve reunir os documentos listados no regulamento do curso para a atividade que deseja integralizar e preencher o formulário disponível aqui.
Envie, então, o formulário preenchido e os documentos comprobatórios para o e-mail do colegiado. Sua documentação será analisada e caso seu pedido seja deferido, o lançamento da atividade será feito, posteriormente, no sistema pela secretaria do curso.

O que é APROVEITAMENTO DE ESTUDOS?
É a dispensa de atividade acadêmica cursada em outra instituição de ensino superior, do país ou exterior, desde que considerada equivalente à ministrada pela UFMG.

Como faço para solicitar APROVEITAMENTO DE ESTUDOS?
Você deve reunir a seguinte documentação e enviar para o e-mail do colegiado:
a) Histórico escolar
b) Programa (completo) da disciplina
c) formulário preenchido para cada disciplina que deseja solicitar aproveitamento, disponível aqui
Atenção: o prazo para protocolar a solicitação dispensa por aproveitamento de estudos é estipulado no Calendário Acadêmico da UFMG.

Quais são as regras para a realização de ESTÁGIO?
Tanto no Bacharelado de Antropologia quanto no de Arqueologia o estágio é não obrigatório. Para saber as regras para sua realização consulte os regulamentos dos cursos Regulamento Antropologia  Regulamento Arqueolologia. Veja também outras informações sobre estágio aqui:

É necessário que, em conjunto com a documentação referente ao estágio, o/a estudante envie também ao colegiado um termo de aceite de orientação acadêmica de estágio assinado por um/a docente do Departamento de Antropologia e Arqueologia, contendo nome do/a estudante, registro acadêmico, nome docente, área e local de realização do estágio. O orientador acadêmico deverá avaliar se o plano de atividades proposto pela instituição na qual o estágio será realizado condiz com o curso.

Quais são as regras para o TCC?

O Trabalho de Conclusão de Curso é uma atividade acadêmica curricular obrigatória para a(o)s estudantes dos cursos de graduação em Antropologia e em Arqueologia. A sua realização deve observar as seguintes regras:

– A realização do Trabalho de Conclusão de Curso está condicionada à matrícula na atividade acadêmica Monografia (em Antropologia ou Arqueologia, a depender do seu curso).

– O Trabalho de Conclusão de Curso deve apresentar um texto dissertativo, versando sobre um tema do campo científico da disciplina, definido em comum acordo com docente-orientador(a), que será avaliado como requisito final de conclusão da referida disciplina.

– A orientação de Monografia só poderá ser realizada por docente atuante no Curso e será registrada através de formulário de Aceite de Orientação enviado pela(o) estudante ao Colegiado com assinatura de docente-orientador(a).

– A co-orientação de Monografia poderá ser realizada por profissional com título de Mestre ou Doutor(a) ou perfil equivalente (como mestres de conhecimentos tradicionais), e será registrada através de formulário enviado ao Colegiado pela(o) estudante com as assinaturas de docenteorientador(a), profissional co-orientador(a) e estudante.

– A avaliação da Monografia se fará por meio de uma banca constituída por docente-orientador(a) e co-orientador(a), caso houver; e um(a)
segundo(a) docente avaliador(a), do corpo docente da UFMG, ou de outra Instituição de Ensino Superior (IES), com titulação mínima de Mestre(a). É permitida a participação de um terceiro membro na banca de avaliação, com titulação mínima de Mestre ou reconhecimento público como mestre(a) de conhecimentos tradicionais, sem necessidade de vínculo com instituição de ensino superior.

– A avaliação da banca se realizará em sessão pública previamente agendada e se constituirá dos seguintes elementos: A – apresentação oral do trabalho pela(o) estudante, em tempo máximo de 30 minutos; B – arguição por membros da banca; C – discussão da avaliação por membros da banca, sem Regulamento do Curso de Graduação em Antropologia a presença da(o) estudante ou da assistência; D – leitura pública da ata da banca de defesa e do resultado, por docente-orientador(a); E – encaminhamento da ata da banca de avaliação ao Colegiado do curso; F – lançamento da nota final da banca no Sistema Acadêmico da Graduação da UFMG, por docente-orientador(a).

– A monografia deve ser apresentada em concordância com os seguintes parâmetros formais: A – formato em concordância com as normas
estabelecidas pela Associação Brasileira de Normas Técnicas (ABNT) e as diretrizes para normalização de trabalhos acadêmicos da UFMG; B – a íntegra da monografia deve ser constituída, incluindo anexos e bibliografia (e figuras), de um mínimo de 50 (cinquenta) e um máximo de 120 (cento e vinte) páginas; C – recursos audiovisuais serão admitidos como elementos complementares, devendo ser anexados em formato digital de fácil acesso, em meio eletrônico, anexo ao corpo do texto.

– A(o) estudante deverá encaminhar ao Colegiado do curso a definição da data de constituição da banca de avaliação, bem como os nomes de seus integrantes, por meio de formulário próprio, com anuência da(o) docente orientador(a), acompanhado da versão final da Monografia, em arquivo digital. É de responsabilidade de estudante e docente orientador(a) fazer o – Em caso de reprovação, prevalecem as normas regulares vigentes na UFMG, ou seja, a(o) estudante deverá matricular-se em semestre posterior na disciplina, para submeter-se a nova avaliação, nos termos aqui estabelecidos, ressalvadas as restrições regimentais aplicáveis.

Segue abaixo o formulário de marcação da defesa da monografia, que deverá ser preenchido e assinado pelo(a) estudante e pelo(a) orientador(a) e encaminhado ao e-mail do Colegiado.​
​​Formulário de Marcação de Defesa de Monografia
 A Ata de Defesa da Monografia deverá ser preenchida e encaminhada pelo/a estudante  ao(à) Orientador(a) antes da defesa. Posteriormente à defesa, a ata assinada deve ser enviada por email ao colegiado.
Ata defesa monografia
Como fazer a MATRÍCULA pelo SIGA?
O manual da UFMG detalha todos os procedimentos, leia com atenção aqui ​Manual do estudante – Matrícula

Quais são as fases de MATRÍCULA?

1ª Fase da Matrícula, etapa obrigatória para todo/a estudante de Graduação, com exceção de calouros/as. Nessa Fase, você poderá requerer matrícula para as atividades obrigatórias, optativas e de Formação Complementar Aberta. Somente será possível requerer matrícula nas atividades de Formação Completar Aberta se a atividade estiver prevista no Plano de Estudo; se houver oferta da atividade.

2ª Fase da Matrícula, você poderá requerer a inclusão de novas atividades, obrigatórias e optativas, em turmas com vaga

3ª Fase da Matrícula, você poderá requerer matrícula para as atividades de Formação Livre, Formação Complementar Aberta e Formação Transversal

4ª Fase da Matrícula, você poderá requerer matrícula para as atividades de pós-graduação (veja no item sobre matrícula em disciplinas de pós como fazer o requerimento)

Acerto manual de matrícula: feito a critério dos colegiados em data divulgada via e-mail a cada semestre.

É possível fazer os dois bacharelados (Antropologia e Arqueologia)?
Sim, uma vez obtidos os créditos para integralizar um dos bacharelados, é possível solicitar o ingresso no outro por meio da CONTINUIDADE DE ESTUDOS, caso haja vagas disponíveis para essa modalidade. O processo segue critérios estabelecidos no art. 45 do Regimento Geral e nos arts. 42, 43 e 44 das Normas Gerais do Ensino de Graduação da UFMG, respeitado o tempo máximo para sua integralização. As pessoas interessadas devem observar os requisitos estabelecidos e os prazos fixados, a cada semestre, no Calendário Acadêmico da UFMG. As regras, vagas e outras informações podem ser obtidas no  site do DRCA

A solicitação é feita via SIGA.

Como pedir REOPÇÃO DE CURSO?

A mudança de curso é permitida à pessoa regularmente matriculada e admitida por Concurso Vestibular ou pelo Sisu/UFMG. Este procedimento ocorre no primeiro semestre letivo, conforme previsto no Calendário Acadêmico, para provimento de vagas no segundo semestre letivo. Todas as informações estão no site do DRCA

Como obter comprovante de matrícula pelo SIGA?

Siga o (tutorial)

Como obter comprovante de matrícula autenticado pelo SIGA?

Siga o (tutorial)

Como obter histórico escolar autenticado pelo SIGA?

Siga o  (tutorial)